(41) 3053-5566 [email protected]

O trabalho inicial do projeto é anunciado para limpar o rio Pinheiros, cujos contratos foram assinados na segunda-feira (2), você deve ligar para o sistema de coleta e estação de tratamento de esgoto de cerca de 47 mil em bens imóveis. Há quatro lotes, e o contrato foi de R$ 236 milhões.

Estas propriedades estão localizadas nas sub-bacias dos rios da Experiência/Rebouças, Ponte, Baixo-Relevo, Solo/Zavuvus e a Pedreira/olaria.

De acordo com o governo, o estado, e quando concluída, a obra deverá aumentar em 21% no volume de esgoto tratado na região.

As obras são parte da promessa do governador, João Doria (S) para limpar e revitalizar o rio Pinheiros até o final de 2022.

De acordo com o governo, o contrato deve ser com base no desempenho da empresa é pago com base nos resultados, tais como o número total de novos prédios ligados à rede, e a qualidade da água no riacho.

Na avaliação do presidente e diretor executivo do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos, o estoque está “estreitamente alinhados com as necessidades de um início de procedimento de limpeza” do rio “é sempre uma tarefa complexa, porque exige um número de ações que você tomar sobre as causas da poluição.” Ele também é considerado um método positivo de se envolver com os negócios através da declaração de rendimentos.

Alexander Turra, professor do Instituto Oceanográfico da universidade de são paulo e membro da Rede de Peritos sobre a Conservação da Natureza, e do aumento de 21% no volume de esgoto tratado, que é “o caminho, por que é necessário para começar”, mas não necessariamente, ir para conduzir a uma melhoria no total. “É importante que isso é uma questão de política de estado e não de governo, para que haja uma melhoria contínua e crescente.”

Ele olhou para o lado positivo e o projeto tem cinco eixos de estrutura, que deve incluir, além do saneamento, manutenção e processamento de resíduos sólidos, de revitalização e de comunicação e educação ambiental.

Call Now Button